Ofícios Tradicionais Ciganos (Profissões Ciganas)

Ofícios Tradicionais Ciganos (Profissões Ciganas)

Os ofícios, ou profissões, mais comuns dos ciganos são atividades tradicionais que se tornaram um modo de vida e um meio de sobreviver importante, sendo divididos em três categorias e com termos próprios ciganos.

O significado da palavra tradição é utilizado para designar a transmissão de costumes e praticas, pela via oral ou por hábitos de valores, que são passados de geração à geração.

Por sua vez, a palavra ofício corresponde, no caso dos ciganos, não ao trabalho e/ou profissão apenas, mas, principalmente, quanto ao modo de vida.

Sim, os ofícios ciganos constituem “o modo de vida” que alguns grupos utilizam e/ou utilizavam para sobreviver. E esses ofícios envolvem os procedimentos e processos racionais e práticos de manufaturar a matéria prima de tal forma que o produto final possa satisfazer as necessidades humanas.

Os ofícios tradicionais são tão importantes que muitos grupos se autodenominam com o nome da profissão. Um exemplo são os Calderash (caldeireiros).

Mas os ofícios tradicionais basicamente podem ser divididos em três categorias: artesanato, comércio e entretenimento.

Assim, podemos relacionar os seguintes ofícios:

Artesanato

Calderash: a palavra vem da língua Romena e significa caldeireiro, aquele que faz artesanalmente potes, tachos, panelas e outros utensílios domésticos feitos de alumínio e cobre.

Kovatsa: a palavra vem da língua Húngara e significa ferreiro, aquele que faz artesanalmente ferraduras, rodas, panelas e outros utensílios domésticos feitos de ferro.

Aurari: a palavra vem da língua Romena e significa ourives, aquele que faz artesanalmente anéis, alianças e outras joias feitas de ouro, prata e cobre.

Lingurari: a palavra vem da língua Romena e significa colher, aquele que faz artesanalmente colheres entalhadas da madeira.

Tsurara: a palavra vem de línguas eslavas e significa peneira, aquele que faz artesanalmente peneiras.

Veja  Sarmiancas Douradas de Cebola (Saladas Ciganas)

Sepecides: a palavra vem da língua Romena e significa cesto, aquele que faz artesanalmente cestos de palha, junco e vime.

Balanara ou Balajara: a palavra vem de línguas eslavas e significa cocho, aquele que faz artesanalmente recipiente de madeira onde se dá alimentos aos animais.

Bugurdzje: a palavra vem de línguas eslavas e significa broca, aquele que faz artesanalmente brocas de ferro endurecido para madeira.

Comércio

Lovara: a palavra vem da língua húngara e significa “cuida de cavalo”, aquele que cria e vende cavalos. Calê, um subgrupo do grande grupo Kalon de ciganos originários da Espanha, Portugal, sul da França, Finlândia e Catalunha, que falam o Calé (Calon – no Brasil e Portugal), um Romani misturado com o espanhol e português, tem como principais profissões músico, dançarino e criadores e adestradores de cavalos. Em termos de documento, foram os primeiros a chegar ao Brasil (1574).

Entretenimento

Bashavno ou Bahsmaskro: palavra da língua Romani que significa músico, aquele que se apresenta publicamente cantando ou tocando algum instrumento.

Lautari: a palavra vem da língua romena e significa violinista, aquele que vive de tocar o violino.

Ursari: a palavra vem da língua romena e “ursar” significa cigano, mas, neste caso, é o cigano que adestra o urso e realiza apresentações públicas.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Livros para Você Comprar:

Élida Alexandre

Cartomante, taróloga, terapeuta holística e empreendedora de livros de auto ajuda espiritual, religião e esoterismo.

Site: elidaalexandre.com.br

YouTube: youtube.com/@ElidaAlexandre

Instagram: instagram.com/elidaalexandre9

TikTok: www.tiktok.com/@elidaalexandre9