Os ciganos na Umbanda são uma linha de entidades (espíritos) que trabalham em terreiros, porém foi apenas início da década de 1990 que os ciganos passaram a ser reconhecidos como uma linha de trabalho própria.

Felizmente, hoje, o culto está mais difundido e conhece-se mais sobre essas entidades, com algumas casas de Umbanda tendo um ou mais dias específicos para o culto aos espíritos ciganos.

Os ciganos, em geral, têm seus rituais específicos e cultuam muito a natureza, os astros e os ancestrais. Os ciganos, dentro da ritualística umbandista, falam a língua “portunhol“; alguns poucos falam o romanês, língua original dos ciganos.

No livro “O Livro da Esquerda na Umbanda” (p 87), a autora traz uma divisão em seis principais etnias que se manifestam tanto na linha própria dos ciganos como também na linha do Oriente, são elas:

  • Ciganos Árabes: Os ciganos árabes são provenientes do Norte da África, do Egito e de diversos países do Oriente Médio. Há pouca informação e conhecimento sobre alguns ciganos dessa linha, pois os mesmos não querem que seus conhecimentos caiam em mãos de pessoas mal intencionadas.
  • Ciganos Ibéricos: Os ciganos ibéricos, ou Calon, são provenientes da Espanha e de Portugal, conhecidos como gitanos. Os ciganos Calon eram nômades e bons comerciantes de cavalos, joias e outros artefatos brilhantes que pareciam ouro.
  • Família Real Cigana: Esse é um dos grupos ciganos que se tem pouco ou nenhum registro sobre suas histórias, seus costumes e suas práticas, o que os tornam mais misteriosos.
  • Ciganos do Leste Europeu: A origem dos ciganos do Leste Europeu se deu com a língua romani, migrando para outros países da Europa e das Américas, no século XIX. Esses ciganos ainda possuem subgrupos presentes no Brasil, que são os Kalderash, Matchuai, Lovaria, Curara e Rudari, todos devotos de Santa Sara Kali.
  • Ciganos Latinos: Os ciganos latinos são o povo com menor evolução espiritual, mas que tem conhecimento da realidade brasileira e mais liberdade quando à moral e às tradições ciganas.
  • Ciganos Expurgos: Ciganos expurgos, normalmente, são aqueles que não são reconhecidos como ciganos pelo próprio povo ou que foram tardiamente adotados por famílias ciganas ou que se casaram com um cigano, passando a viver com a família dele.

Nota-se, nos terreiros de Umbanda, uma maior vinda de ciganos ibéricos, latinos e expurgos. Os ciganos, na Umbanda, passaram a se identificar com os toques dos atabaques, com os pontos cantados em sua homenagem e algumas oferendas.

Na Umbanda, os ciganos atuam visando o progresso financeiro e resolver causas amorosas, manifestando-se sempre de forma alegre, festiva e cheia de música.

O povo cigano também tem as suas comemorações ao redor do mundo. Os dias 24 e 25 de maio – dias em que prestam-se homenagens no mundo todo à Santa Sara Kali, padroeira do povo cigano – foram instituídos como o Dia Nacional dos Ciganos no Brasil.

Podemos dizer que o Povo Cigano passou a conquistar níveis na espiritualidade, dando abertura para o seu grupo trabalhar como linha de Umbanda, há muito pouco tempo, e eles vêm para reavivar no ser a cultura de liberdade no sentido mais prático do termo, que está presente no caráter nômade de determinados povos.

Aquele povo que tinha uma relação com a natureza, que é uma religião natural e que conhecemos como paganismo, agora foi convertido em uma linha de Umbanda.

Devido a forma de entender a vida, o Povo Cigano faz do seu atendimento um bálsamo pra alma, e eles trazem a manifestação do uso do livre arbítrio para dentro do terreiro.

Há alguns anos atrás, não se tinha gira de ciganos, mas sim ciganos incorporados em giras de esquerda, de boiadeiro, de baianos e etc. e foi graças à seriedade dos seus trabalhos, à simpatia que conquistaram junto aos frequentadores dos terreiros, aos seus profundos conhecimentos magisticos e orientações sábias, que os ciganos ganharam uma linha própria, na qual se apresentam com seus clãs do astral e com sua hierarquia.

A linha dos ciganos, traz em sua mensagem o ímpeto pelo desapego, pela liberdade, pelo amor e pela alegria de viver. E é preciso ressaltar que Linha de Ciganos não é Linha do Oriente.

A Linha de Ciganos não corresponde a um grau evolutivo e sim a uma tendência de espíritos (de cultura nômade/arquétipo cigano) que se organizaram e ascenderam formando suas hierarquias.

Existem ciganos de diversas etnias e esse conceito a linha cigana traz muito forte em sua manifestação. A liberdade de crença e a mística sincrética dos oráculos ciganos, tal como as cartas, a quiromancia, o oráculo de moedas, as runas etc, são o maior símbolo da fusão de credos dos ciganos.

No atendimento dos ciganos, não é frequente o manejo com trabalhos mais densos, como quebra de demandas, por exemplo. Antes de se fincarem como linha de Umbanda, essas entidades já apontavam em alguns terreiros e, hoje, passam a se manifestar, dentro da Umbanda, de maneira mais ordenada.

De acordo com essas entidades da Umbanda, se você se encontra numa situação ou num lugar em que não está feliz, você tem que se rebelar e romper com isso, porque você é livre.

O povo cigano é um exemplo de força e empatia, mas é preciso ressaltar que nem todas as pessoas ciganas virarão guias espirituais ciganos, pois a cultura particular desse povo não tem relação alguma com a religião de origem cultural afro.

Esse povo acredita e cultua o amor incondicional e a proteção da natureza. Sua saudação é OPTCHÁ – que significa Salve! – ou também “Saravá Povo da Rua”.

Veja  Reflexão da Cigana Soraia Sobre Amar e ser Amado

E, quando evocados, o povo cigano chega com suas danças, sua alegria, e a fé que contagia a todos que estão por perto. Os guias ciganos tem um comportamento livre, olhares imponentes e firmeza de pensamentos necessária para quem compreende o que realmente é essencial na vida.

Muito próximos dos sentimentos humanos, a Linha dos Ciganos, na Umbanda, trabalha tanto na direita quanto na, portanto são seres de luz, mas são seres que passaram por esse mundo tomando consciência de como a corrente do Universo leva os instintos dos homens, o que os tornam importantes guias e orientadores espirituais, com grande compreensão dos nossos anseios e fraquezas.

Além disso, muitas vezes, esses ciganos passaram por diversas vidas para poderem alcançar um nível mais elevado e poderem contribuir com seus conselhos, se tornando assim, entidades ciganas.

As características dos ciganos consistem de alegria e independência, por isso, em uma linha de trabalhos espirituais, eles sempre buscam seu espaço próprio.

São diversos os nomes de atribuição aos ciganos na Umbanda, os mais comuns são: Alba, Aurora, Ramirez, Esmeralda, Carmen, Dalila, Dolores, Gonçalo, Jade, Leoni, Jasmim, Ramon, Sara, Vladimir, Juan e Sandro.

Alguns materiais usados nas oferendas para os ciganos são fitas coloridas, perfumes, fumo, defumadores, imagens ciganas, lenços, moedas, Baralho Cigano, músicas, sucos, chás, vinhos, ponches, água, pulseiras, brincos, sais, colares, leques, xales, cristais, incensos, véus, doces, pães, frutas, mel, velas, especiarias, plantas e flores.

As cores utilizadas para os ciganos são, com seus respectivos significados:

  • Azul – Purificação, paz e tranquilidade.
  • Verde – Saúde, cura, esperança e força.
  • Amarelo – Estudos, prosperidade financeira e alegria.
  • Vermelho – Força, proteção, trabalho, alegria, paixão e transformação.
  • Rosa – Amor e sentimentos bons.
  • Branco – Paz, purificação e elevação espiritual.
  • Lilás – Intuição, quebra forças negativas e proteção.
  • Laranja – Alegria, comemoração e prosperidade.

Essas cores também são denominadas como o arco-íris cigano.

O povo cigano, hoje, representam trabalhos regulares das Giras de Umbanda, onde agem libertando, amando e transformando a vida através da alegria.

O povo cigano são espíritos de luz com vibrações mais sutis e positivas, e também grandes orientadores, que sabem lidar com os sentimentos e desejos das pessoas.

Além disso, esses espíritos podem ser considerados um povo de rua, por estarem sempre pelas estradas. Os ciganos são uma linha da umbanda que trabalham com a prosperidade.

Nas giras de ciganos, é comum as pessoas doarem qualquer valor monetário para as mandalas, a fim de trazer prosperidade financeira e abrir caminhos.

Apesar de toda a alegria e festa que fazem, os ciganos trabalham bastante, com seriedade, usando elementos da natureza e outras coisas. Na umbanda, os ciganos são espíritos livres e desapegados, que são atraídos pela afinidade da magia cigana, podendo ser chamados de “filhos do vento”, justamente por estarem sempre em movimento.

Assim como alguns espíritos são atraídos pelo som dos atabaques, os ciganos também são. Os ciganos têm seus próprios rituais, formas de trabalhar e cultos à natureza e aos astros, visando o progresso e o sucesso financeiro e amoroso.

Os trabalhos dos ciganos e dos exus são um pouco parecidos e, de acordo com pais de santo, os ciganos são de centro, então, são mais versáteis nos trabalhos, podendo trabalhar com linhas de esquerda e de direita.

Dentro das giras na umbanda, os ciganos trabalham acompanhados de um “Cigano chefe”, para auxiliar a todos os que precisarem. Dentro das religiões de matriz africana, existem ciganos com nomes comuns e que são mais conhecidos nas giras e festas.

A cigana Esmeralda trabalha no lado direito da umbanda, com magias através da dança, de banhos e de culinária. O cigano Ramon trabalha pelos chefes de família e ajuda nos negócios familiares, restaurantes, comércios e também com reconciliação de casais.

A cigana Dalila trabalha nas casas de umbanda com leveza e alegria, chamando o seu amor, Michel, para que trabalhem juntos nas realizações de magias.

O cigano Wladimir trabalha para que pessoas consigam emprego. Um dos costumes do povo cigano é batizar as crianças com nomes que tenham um significado ou valor para o clã, seja para atrair características dos nomes nas pessoas ou para exaltar as mesmas.

Esposa do cigano Pablo, a cigana Sara, ou Sarita, usa blusas vermelhas com saias bufantes cheias de estampas de rosas vermelhas e amarelas e joias de ouro.

Fazendo parte da linha do Oriente, o cigano Ramires é um espírito de um belo rapaz de pele pouco clara e olhos esverdeados. Gonçalo é um cigano que usa um lenço vermelho amarrado do lado esquerdo da cabeça, argolas de ouro nas orelhas e um cordão de ouro com um antigo medalhão do clã de sua família em seu pescoço.

O povo cigano do astral possui muita empatia e busca conservar a paixão e a generosidade pela humanidade, assim como os ciganos encarnados têm pela natureza.

Com tanta empatia, amor e dedicação, as entidades de ciganos ajudam os seres humanos a transformarem suas vidas para melhor, conquistarem um emprego, vencerem obstáculos, amarem mais a si mesmos, evitando cair em relações abusivas…

A linha cigana é uma corrente espiritual da Umbanda que trabalha com prosperidade financeira, amor próprio, independência e situações amorosas, utilizando materiais e elementos da natureza.

Atualmente, essas entidades trabalham regularmente nas giras de umbanda, possuindo muita força e energia e usando os rituais como uma ferramenta de evolução.

Veja  Oração para ter a Ajuda dos Ciganos Astrais e de Santa Sara Kali

Eles são devotos de Nossa Senhora Aparecida, conhecida como a Padroeira do Brasil e, no sincretismo com a Umbanda, como Oxum, a Orixá das águas doces e do ouro.

Os ciganos são guardiões de muitos segredos do ocultismo e da magia e, apesar de não serem médicos, os ciganos, na Umbanda, são chamados com muita frequência para a realização de curas espirituais.

Os ciganos são munidos de uma sabedoria plena e fazem seus encantos e magias cheios de mistérios sob regência das mudanças lunares. No entanto, as entidades ciganas na Umbanda são bem diferentes da magia cigana em si mesma, já que a sua atuação na Umbanda se mantém regida pelos orixás da religião.

As entidades ciganas na Umbanda não atuam em prol do mal, apenas exercem seu papel de dominar incrivelmente a magia e preservar pela liberdade e prática de ações saudáveis, dentro da Lei praticada.

É também característica das entidades ciganas na Umbanda gostarem de festividades, danças, vinho tinto, pães, mel e tomates, além de muitas flores, fogueiras, velas e incensos.

Os símbolos de entidades ciganas na Umbanda mais presentes são a taça (expressão de acolhida, poder e união), a ferradura (que representa a sorte, a fortuna e a velocidade), a lua (mãe dos enigmas, do sagrado feminino e das mudanças humanas), a moeda (símbolo da prosperidade e da justiça), o trevo (representante da sorte, da fortuna e da prosperidade), as essências (que trazem equilíbrio, tranquilidade e conforto), as pedras (purificadoras dos ambientes e das pessoas), o ouro (símbolo da beleza, da sorte e do poder), os círculos (remetem ao plano humano entre vida e morte, além do equilíbrio e da reciprocidade), a coruja (o futuro, a consciência e a sabedoria), a estrela de cinco pontas (simboliza a evolução, a proteção e o êxito) e o punhal (simboliza a força, a vitória e a superação).

Os ciganos na Umbanda são figuras que se tornam mais importantes a cada dia, representam uma imagem fundamental e possuem seriedade diante do povo umbandista.

No surgimento da Umbanda, os ciganos não pertenciam e não eram citados em nenhum momento, eles não faziam parte da constituição, mas hoje, o que vemos sobre ciganos na Umbanda é completamente diferente de antigamente, eles são referências por representarem importantes falanges nas giras umbandistas.

Suas falanges representam suas características e, por isso é comum ver em linhas de ciganos:

  • Espíritos que foram atraídos por afinidade com a magia cigana.
  • Possuem alguns elementos em suas vestes e alguns objetos como: baralho cigano, adagas, cristais, pedras, lenços entre outros.
  • São extremamente desapegados e não possuem vínculos.
  • Trabalham com diferentes orixás.
  • Veneram sua santa, a Santa Sara Kali.

Dois orixás que sustentam os trabalhos dos ciganos na Umbanda são Ogum e Iansã, que são orixás do ar e do fogo e que se relacionam com o que os ciganos acreditam e trabalham.

Os ciganos não possuem preconceitos com nacionalidades, eles são abertos ao conhecimento mutuo de diversas culturas, são expressamente livres em assuntos sociais, o que é muito positivo.

ALGUNS PONTOS MARCANTES DOS CIGANOS NA UMBANDA:

1) São conhecedores dos caminhos, são eles quem direcionam e mostram os diversos caminhos existentes, pois existem há muito tempo e são sempre lembrados por suas trajetórias.

2) Possuem conhecimento mágico profundo e são facilmente reconhecidos por essa característica.

3) São curandeiros excelentes, principalmente nos campos amorosos e de saúde.

Os ciganos entendem e aceitam os rituais umbandistas como uma maneira de contribuir com a evolução, sabedoria, crescimento, motivação e alegria através dos cantos e danças.

Esses espíritos ciganos gostam muito de festas e comemorações e onde eles estiverem sempre haverão muitas frutas (que não tenham espinhos de qualquer espécie), jarras de vinho tinto com mel ou ponche, pães fatiados, muitas flores para harmonizar o lugar e velas de todas as cores.

O Povo Cigano tem uma tradição peculiar e suas histórias e lendas carregam mistérios e mística que encantam muitas pessoas.

Nomes de Algumas Entidades Ciganas e Seus Significados

  • Aurora: este nome quer dizer Deusa da Manhã
  • Bóris: este é o nome que quer dizer guerreiro, batalhador, forte
  • Carmen: este nome significa poesia, poemas, versos
  • Carmecita ou Carmela: significa divino jardim, jardim florido e sagrado
  • Constância: significa pessoa de caráter forte, de personalidade
  • Dalila: este nome significa mulher doce, delicada
  • Esmeralda: mulher preciosa, brilhante
  • Iago: o vitorioso, aquele que vence
  • Igor: significa Príncipe Da Paz
  • Jade: mulher preciosa, valiosa
  • Jasmim: flor delicada
  • Leoni: Leão ou Leoa
  • Manolo: nome poderoso: “Deus Está Conosco”
  • Ramirez: significa guerreiro poderoso, ilustre, reconhecido, famoso
  • Ramon: aquele que é um Protetor Poderoso
  • Ruan ou Juan: nome poderoso: “Deus é Poderoso”
  • Sara: Princesa
  • Samara: aquela que é protegida por Deus
  • Soraya: significa Estrela Da Manhã
  • Tâmara: Fruto Doce, saboroso, adocicado
  • Ramirez: significa guerreiro poderoso, ilustre, reconhecido, famoso
  • Ramon: aquele que é um Protetor Poderoso
  • Zaíra ou Zaira: A visitante florida, de pele brilhante e macia

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Livros para Você Comprar:

Élida Alexandre

Cartomante, taróloga, terapeuta holística e empreendedora de livros de auto ajuda espiritual, religião e esoterismo.

Site: elidaalexandre.com.br

YouTube: youtube.com/@ElidaAlexandre

Instagram: instagram.com/elidaalexandre9

TikTok: www.tiktok.com/@elidaalexandre9